Bares para saborear caldinhos quentes

De sabores clássicos como feijão e mandioquinha até receitas inusitadas como goulash, conheça os botequins que servem bons caldos

Pirajá:

Pirajá: caldinho de sururu, um tipo de mexilhão por (R$ 8,50) (Foto: Romulo Fialdini)

Com os termômetros marcando temperaturas mais baixas, os bares costumam investir nos caldos quentes. Além do tradicional caldinho de feijão, novos sabores são incorporados ao cardápio, como o de mandioquinha, do botequim São Cristovão, na Vila Madalena.

A Lapinha: com clima de boteco, o endereço abrigado numa simpática esquina sobressai pelos petiscos que buscam fugir do óbvio. Na lista de sugestões para acompanhar o chope (Brahma) aparecem os pastéis da horta (recheados de couve refogada e gorgonzola), o jiló chips e o tentador escondidinho de costela bovina desfiada coberto por purê de mandioca. Prepara ainda caldinhos de feijão ou mocotó (R$ 9,00) e o caldo verde feito a partir de batata, couve, paio e bacon (R$ 12,00).

Badebec: para aquecer o outono-inverno, a partir de maio, a casa serve creme de tomates, maçã e curry e creme de mandioquinha e gengibre é outra boa opção.

Bar Aurora: nesse botequim, que atrai fãs de esportes _exibidos no telão_ ou a galera que está a fim de paquerar, fazem sucesso os caldinhos de cenoura com gengibre (R$ 10,50), feijão (R$ 9,90) e a canja de galinha (R$ 11,50). Do bar saem chopes (Heineken e Xingu) e drinques.

Bar Brahma: nesse tradicional botequim no centro, vale experimentar o clássico caldinho de feijão (R$ 10,00) ou uma canja de galinha (R$ 15,00), ao som de Cauby Peixoto ou Originais do Samba, duas das atrações em temporada na casa.

Bar da Dona Onça: no badalado bar localizado na República, aos pés do Edifício Copan, o caldo de mocotó vem com feijão branco, acompanhado de porção de pão (R$ 36,00) e serve apenas uma pessoa. Vale provar também outras receitas da chef Janaína Rueda, como os mexilhões cozidos na cerveja e a sardinha croc croc, empanada com farinha de pão italiano.

Bar Templo: localizado na Mooca, desperta a atenção da clientela o caldinho de piranha (R$ 9,90) feito pelo cozinheiro da casa, o soteropolitano Lázaro Malheiros. A receita serve uma pessoa e vem seguida de uma pimenta dedo de moça espetada na ponta do copo.

Bebo Sim: o caldinho de feijão (R$ 10,00) e o creme de abóbora com gorgonzola (R$ 12,00) são os caldos listados no cardápio desse bar, onde, às tercas e quartas, a cerveja Itaipava é servida em dobro até a meia-noite. Se a fome for grande, o caldo pode servir de entrada para o escondidinho de carne-seca.

Botequim Bar & Grill: dos mesmos donos do Rabo Velho, instalado na esquina em frente, e do Boteco São Paulo, na Pompeia, tem como tema o universo da música. Instrumentos e rádios antigos decoram as paredes. O caldinho de feijão-carioca (R$ 8,50) tem apresentação caprichada. Servido num copo grande, vem acompanhado de bacon, cebolinha e uma dose de cachaça. Outra boa pedida para o frio é o caldinho de mandioquinha, também batido. Acompanha linguiça picada e queijo ralado (R$ 8,50).

Charles Edward: sopa de goulash (R$ 15,80), especialidade húngara que tem como base carne e condimentos marcantes

Charles Edward: sopa de goulash (R$ 15,80), especialidade húngara que tem como base carne e condimentos marcantes (Foto: Divulgação)

Charles Edward: hits disparados por bandas de pop rock formam a atmosfera do lugar, um longevo centro de azaração para quem já passou dos 40 anos. A partir de maio, passa a servir goulash (R$ 15,80), especialidade húngara que tem como base carne e condimentos marcantes, mais uma opção entre os petiscos quentes, ao lado do caldinho de feijão (R$ 10,70), a sopa de ervilhas (R$ 15,80) e o creme de palmito (R$ 15,80).

Desembargador: entre os petiscos do bar, há caldos verde (16,50) e de feijão (R$ 6,50), canja de galinha (R$ 16,90) e creme de palmito (R$ 17,10). Eles podem ser acompanhados por chope Brahma, tirado nos conformes, ou pelas caipirinhas em copo alto, especialmente a de tangerina e gengibre.

Filial: no menu desse famoso bar da Vila Madalena, que fica aberto até altas horas, há o caldinho de feijão (R$ 10,00) e a receita que leva o nome da casa, de mandioca, acompanhada de porção de torresmo e pão (R$ 10,00). Para petiscar entre um chope (Brahma) e outro, a cozinha faz ainda um cremoso bolinho de arroz com formato de croquete e a alheira, embutido típico português preparado na chapa.

No Filial: caldinho de feijão

No Filial: caldinho de feijão (Foto: Mario Rodrigues)

Genial: investe no caldo de mandioquinha com pequenos pedaços de camarão e coberto com gorgonzola (R$ 15,50) acompanhada de porção de pão à vontade. Para harmonizar, a dica do garçom Pereira é o tradicional chope da casa (R$ 6,30).

Genésio: dos três botecos mantidos pelos irmãos Altman na Vila Madalena, este é hoje o que faz mais sucesso. A exemplo dos endereços coligados (o Filial, bem em frente, e o Genial, na Rua Girassol), tem cozinha aberta até altas horas e investe também no caldo de mandioquinha com camarão e gorgonzola (R$ 15,50). Outra opção é o caldinho de feijão branco (R$ 10,00) acompanhado de croutons de linguiça.

Moça Bonita: o cardápio do bar, que possui duas unidades, traz os cremosos caldinhos de feijão (R$ 7,90) e de camarão, servidos em copo americano e acompanhados por pão e salsinha (R$ 9,50). Eles são sugestão como petisco ou como entrada para os pratos _o arroz de camarão, lula, tomate e manjericão é uma das opções. O chope (Brahma) é tirado na charmosa tulipa trianon (arredondada).

Pirajá: a esquina mais carioca da cidade, que pertence aos mesmos donos do Original, Astor e SubAstor, saúda a Cidade Maravilhosa na decoração, no cardápio e até nos sambas que compõem a trilha sonora ambiente. O menu lista os caldinhos de feijão (R$ 8,50) e sururu, um tipo de mexilhão, por (R$ 8,50). Vale provar o mais famoso quitute do cardápio, o tentador bolinho carioca, com massa de abóbora e recheio de carne-seca. Outras delícias para escoltar o chope cremoso (Brahma) são os croquetes fio maravilha (de pernil; mesmo preço) e o rosbife de língua de boi.

Bar Pirajá: caldinho de feijão acompanhdo de porção de pururuca (R$ 8,50)

Bar Pirajá: caldinho de feijão acompanhdo de porção de pururuca (R$ 8,50)  (Foto: Divulgação)

Sabiá: no boteco, na Vila Madalena, faz sucesso a receita de abóbora incrementada com curry, gengibre e leite de coco (R$ 10,00). Ela chega à mesa em quantidade generosa _quase 300 mililitros. Para harmonizar, a dica é cachaça artesanal tabaroa (R$ 9,00) servida também na casa. Quem preferir pode optar também pelo tradicional caldo de feijão (R$ 8,50).

São Cristóvão: um dos bares clássicos da Vila Madalena, mantém sua personalidade e o público descolado. É impossível não se deslumbrar com a decoração temática futebolística, que reúne fotos históricas, escudos, flâmulas e caricaturas. Para tabelar com o chope (Brahma), convoque o delicioso caldinho de feijão (R$ 8,00) e programe-se para novidades recém-lançadas, como o caldo verde (R$ 13,00) e o de mandioquinha com camarão (R$ 11,00). Eles podem ser pedidos como entrada para pratos, como o filé ao molho de mostarda de Dijon, com batatas rústicas e arroz.

Tubaína: de atmosfera transadinha, a casa tem um mote delicioso: os refrigerantes regionais. Mais de trinta tubaínas figuram no menu, a exemplo da Vedete, de Sorocaba. O cardápio possui oito sugestões vegan (sem produtos de origem animal), entre elas, o cremoso caldinho de feijão (que não leva bacon no tempero; R$ 12,00), que pode vir também com uma dose de cachaça na receita (R$ 14,00). Na lista de cervejas aparecem rótulos da Colorado, de Ribeirão Preto (SP), e da Bamberg, de Votorantim (SP), caso da boa Camila, Camila (R$ 19,00; 600 ml), que possui amargor marcante.

Zé Bonito: destino certo da moçada universitária da região do Itaim Bibi oferece no menu boas pedidas para fugir das frituras, como por exemplo os caldinhos de abóbora com gengibre ou o de feijão (R$ 9,00 cada). Nos fins de semana, a casa investe em música ao vivo voltada para o sertanejo universitário, axé e pagode.

 

 Fonte: Veja SP

 

Anúncios

Marcado:, , , , , , , , ,

Um pensamento sobre “Bares para saborear caldinhos quentes

  1. dona de casa maio 18, 2013 às 8:09 pm Reply

    Ai que delícias caldinhos sempre são uma boa pedida em barzinho.
    http://blogdonadecasatambemsearruma.blogspot.com/
    http://deusguianossospassos.blogspot.com/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: