Alimentos considerados Afrodisíacos

Alimentos Afrodisíacos

Para os gregos, Afrodite, deusa do amor, nasceu da espuma do mar, por isso a crença de que os alimentos que vêm do mar são afrodisíacos. Outras lendas surgem das festas de casamento, como o arroz, que é atirado pelos convidados sobre os recém-casados. Isso porque, o arroz, assim como o milho, é símbolo de fertilidade.

Há ainda os alimentos que possuem substâncias, em sua composição, as quais são atribuídas propriedades estimulantes. E há também uma filosofia, segundo a qual a forma e a cor do alimento estão diretamente associadas à forma da parte do corpo em que ele exerce poder – a Doutrina das Semelhanças. Seguindo este conceito, alimentos tornam-se afrodisíacos por seu formato: fálico, no caso do pepino, do aspargo e da banana; ou sugestivo, como um figo (lembrando a anatomia feminina).

Conheça alguns alimentos considerados afrodisíacos:

Figo

Associado à fertilidade também por sua forma, alguns atribuem a ele propriedades afrodisíacas.

Chocolate

O Imperador Montezuma consumia o chocolate quente e aromatizado com baunilha e outras especiarias antes de entrar em seu harém – de quase 600 mulheres!! Esse fato levou à crença de que o chocolate fosse um afrodisíaco. Algumas pesquisas demonstram que o consumo de chocolate libera endorfinas e cria uma sensação de bem-estar. Outros estudos têm tentado atribuir propriedades ecxcitatórias aos componentes do chocolate.

Aspargos

Além da forma fálica, acredita-se que a vitamina B3 encontrada nos aspargos, tem como princípio a dilatação dos vasos sanguíneos.

Alho

Afrodisíaco conhecido entre os egípcios, gregos, romanos, chineses e japoneses. Acredita-se que suas propriedades estimulantes funcionem melhor para homens e mulheres na andropausa e menopausa. Isto por conter compostos relacionados com hormônios sexuais (cuidado para não exagerar na dose e ficar com bafo de espantar vampiro!).

Cebola

Seu poder afrodisíaco é conhecido desde a Antigüidade. Citado pelos hindus, em textos sobre sexo, também era utilizado por romanos, gregos e árabes. No Egito, os sacerdotes em celibato eram proibidos de comer cebolas, por causa de seu possível efeito. Já na França, era servida uma sopa de cebola aos recém-casados na manhã seguinte à noite de núpcias para restaurar a libido.

Mel

Conhecido como o néctar de Afrodite, ou seja, um manjar dos deuses. Era muito difundido na Grécia, participando de celebrações de casamento. A noiva grega recebia uma colher de mel, no dia do casamento, pois acreditava-se que assim sairiam apenas palavras doces de sua boca. É daí que vem a lua-de-mel. Além do conteúdo histórico, há no mel vitaminas B e C, bem como minerais do pólen das flores, que podem agir como estimulante da produção de hormônios sexuais.

Bebidas Alcoólicas

Além de dilatar os vasos sangüíneos, com moderação, o álcool desinibe, relaxa e alegra. Vale lembrar que o exagero pode ter efeito contrário. Como sugestão, temos:

– Amaretto: Bebida à base de amêndoas, acredita-se que é capaz de aumentar a libido. Uma dose é o ideal, mais que isso pode causar enjôo e reduzir o efeito afrodisíaco.

– Champanhe: é a mais apreciada das bebidas, sua propriedade afrodisíaca está relacionada com o exotismo que exerce, a atração do brinde especial. Acompanhado de morangos é prazer na certa.

Ostras

Consideradas o melhor da comida afrodisíaca. São comidas cruas com limão e sal. As ostras possuem uma grande quantidade de zinco, que ajuda a fabricar a testosterona. Segundo consta, Casanova, um dos maiores amantes da história comia grandes quantidades de ostra antes de encontrar suas amantes.

Ovos

Para muitos povos, suas propriedades afrodisíacas são bem conhecidas. Vide os famosos ovinhos de codorna e as gemadas levanta-defunto.

Condimentos

Açafrão

Pode tornar as zonas erógenas mais sensíveis, não se sabe ao certo o porquê. Muito usado por orientais, é o tempero chave em vários pratos eróticos.

Gengibre

Diz a história que uma cortesã, Madame Du Barry, a favorita de Luis XV, misturava gemas de ovos e gengibre para induzir seus amantes.

Baunilha

Seu poder afrodisíaco deve-se tanto pelo cheiro adocicado como pelo sabor. A palavra baunilha vem do espanhol vainila, um diminutivo de vagina, o que aumenta a crença de sua ligação direta às propriedades amorosas. Importante, procure usar o produto natural, pois a baunilha sintética, embora mais barata, é menos eficaz e pode enjoar. Uma boa dica é acrescentar a essência de baunilha dentro da banheira, num banho a dois, produz um suave efeito de estimulo amoroso.

Além destes temos os afrodisíacos nacionais como a açaí e o pó de guaraná, que garantem mais energia aos amantes.

Por:
Roberta Stella
Nutricionista formada pela Universidade de São Paulo (USP)

Fonte: http://maisequilibrio.terra.com.br/alimentos-considerados-afrodisiacos-2-1-1-599.html

http://www.galanteio.com.br

Anúncios

Marcado:, , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: